Inteligência artificial e a busca para prevenir ataques de lobos solitários

Dezembro 19, 2021

O ataque do tipo lobo solitário no supermercado em Auckland, Nova Zelândia, em setembro de 2021, é um lembrete perturbador de como a violência pode ser imprevisível. Os ataques terroristas de lobos solitários aumentaram em frequência em todo o mundo, em grande parte devido à radicalização on-line global, estruturas terroristas descentralizadas e maior acesso tecnológico. Em nossa era contemporânea, alguém pode ser radicalizado por meio do contato indireto com material on-line sem nunca se comunicar diretamente com um grupo terrorista. Os lobos solitários podem obter acesso a informações que os ajudam a planejar e a realizar ataques sem cruzar a maioria dos entraves tradicionais que são usados na detecção de um possível ataque de uma organização terrorista tradicional. Geralmente, esses ataques de lobos solitários causam menos baixas do que os ataques planejados pelas organizações, porque os atacantes individuais operam com menos recursos. No entanto, a imprevisibilidade de ataques individuais e autodirigidos traz seu próprio elemento de terror ao público.

Apesar da natureza elusiva dos terroristas lobos solitários, existem meios e métodos para detectar e prevenir os ataques que eles possam fazer. As tecnologias modernas como a inteligência artificial (IA) estão oferecendo aos agentes policiais e profissionais de inteligência novas ferramentas para analisar dados que podem levar à identificação, interrupção e prisão de lobos solitários antes que eles possam realizar um ataque. Embora muitos desses logos solitários possam não estar diretamente afiliados a uma organização terrorista específica, os registros pessoais, as atividades on-line e as ações preparatórias podem ser indicadores e sinais de alerta que dão aos investigadores e analistas uma vantagem crucial.

Em muitos casos, um lobo solitário tem um rastro de documentação que pode fornecer pistas relativas às atividades futuras. Este pode ser um registro que reflete tendências à violência, posse de materiais relacionados ao terrorismo, distúrbio mental, roubo ou compra ilegal de armas, discurso de ódio ou outros dados suspeitos. Dependendo das leis do país e dos tipos de dados que estão sendo analisados, os sistemas de IA podem cruzar vários tipos de dados para analisar e categorizar potenciais lobos solitários. Isso é especialmente útil quando associado aos fatores listados abaixo.

Os lobos solitários não operam em um vácuo completo. Na verdade, eles costumam ter comunicações on-line regulares com grupos radicais por meio de várias plataformas on-line. Embora muitos lobos solitários sejam agentes independentes e imprevisíveis, muitas vezes, eles ainda deixam uma pegada digital notável e identificável à medida que se transformam em ameaças. Muitos terroristas lobos solitários usam plataformas on-line para compartilhar ideias, encontrar um público de apoio, expressar ideias de ódio e obter informações cruciais para suas causas e missões. É aqui que a tecnologia baseada em IA pode vasculhar grandes quantidades de dados disponíveis publicamente, gerados diariamente, que levariam inúmeras horas de processamento e análise por equipes de especialistas e analistas experientes.

Nos casos em que um lobo solitário escalou a atividade para o estágio de planejamento, no geral, são feitas compras on-line que facilitam a operação: veículos, planos de viagem, componentes explosivos e acesso a locais ou armas. Os algoritmos personalizados podem isolar parâmetros de compras on-line e cruzá-los com outros conjuntos de dados de forma a identificar agentes violentos antes de cometerem um crime. Sem dúvida, as aplicações de IA aumentam a probabilidade de detectar, interromper e impedir esses ataques de lobos solitários.

Share this post