Inteligência artificial aplicada no combate ao crime organizado

Outubro 28, 2021

O crime organizado tem sido um tema fascinante para filmes e programas de TV há décadas. Os membros reais e fictícios de grupos do crime organizado da Itália, Rússia, México, Colômbia, China e Japão desenvolveram um status lendário entre fãs e entusiastas da história, tornando-se romantizados e heroicos na mente de milhões. No entanto, os criminosos organizados no mundo real criam inúmeras influências destrutivas, atuam como a força motriz por trás da maior parte do tráfico de drogas, tráfico de pessoas, tráfico de armas e falsificações do mundo. Os criminosos de colarinho branco acompanharam as tecnologias e a dinâmica global do século 21, oferecendo facilmente os mais recentes equipamentos, materiais, armas e conhecimentos que dão a esses agentes uma vantagem no mercado mundial. Com as comunicações da Dark Web prontamente disponíveis, esses criminosos se comunicam, planejam e supervisionam empresas ilegais em todo o mundo de forma virtual, instantânea e sigilosa.

A Inteligência Artificial (IA) mudou muitos setores, incluindo a Justiça Criminal, e também a criminalidade. A IA é usada em organizações criminosas da mesma forma que é usada por empresas legítimas: gerenciamento da cadeia de suprimentos, avaliação e mitigação de riscos, verificação de pessoal, mineração de dados de redes sociais e vários tipos de análise e solução de problemas. Essencialmente, a diferença é uma questão de legalidade ou ilegalidade dos objetivos de uma determinada organização. A distribuição de drogas ilícitas, produtos falsificados e armas ilegais envolve dinâmicas e desafios semelhantes ao gerenciamento de cadeias de suprimentos de qualquer mercadoria legal. Algumas organizações criminosas têm operações em todos os seis continentes civilizados, e agora a IA está ajudando esses grupos a executar tais operações com mais eficiência do que nunca.

Felizmente, os agentes policiais e os profissionais de segurança privada também têm acesso à tecnologia de IA de última geração e estão desenvolvendo novas ferramentas e técnicas todos os anos. Uma das aplicações mais úteis da IA no combate ao crime acontece quando a IA é combinada com o gráfico de análise de conexões, que fornece representações visuais de hierarquias e atividades organizacionais e esclarece a natureza das redes criminosas.

A tecnologia de IA permite que investigadores e analistas processem grandes quantidades de dados em segundos, revelando padrões e conexões que teriam enganado até o mais brilhante dos observadores humanos. Em alguns casos, os algoritmos de IA seguem o dinheiro para revelar corporações de fachada usadas por organizações criminosas para a lavagem de dinheiro. Em outras situações, a IA extrai dados na Dark Web para encontrar comunicações relacionadas a empreendimentos criminosos, identifica redes de tráfico humano por padrões de compra on-line ou rastreia detalhes de transporte a fim de mapear os movimentos de contrabando no exterior. Além disso, a inteligência de código aberto pode utilizar dados não estruturados na identificação de vulnerabilidades relativas às medidas investigativas e disruptivas da autoridade policial.

Nos níveis mais baixos das organizações criminosas, as plataformas sociais são frequentemente usadas pelos revendedores para anúncio de produtos e serviços ilegais de maneiras disfarçadas com muita habilidade. Por meio da IA, os investigadores podem criar algoritmos que processam milhões de bits de dados para encontrar padrões de linguagem, imagens e identidades de usuários e descobrir atividades ilegais. Em situações ideais, o aprendizado de máquina permite que a tecnologia de IA se adapte a padrões, tendências e até mudanças nas atividades, alvos, estratégias de negócios e hierarquias das organizações criminosas.

Share this post